PRVW

PRVW

Operando desde 1986 no mercado de Jornalismo Empresarial e online desde 96, a Preview é a mais antiga empresa brasileira exclusivamente voltada ao fornecimento de conteúdos jornalísticos para new media. Fornecedora de empresas como J.P.Morgan, GE-Dako, LG Electronics e Folha de S. Paulo, entre várias outras, a Preview conta com uma equipe de redação em São Paulo, além de correspondentes no País e Exterior.

Já Somos Mais De 130 Milhões

por Mauricio Bonas

Já somos 130,6 milhões os cidadãos globalizados da Internet. O número, impressionante se se considera que os netzens eram menos de 100 milhões no fim do ano passado, faz parte de um relatório divulgado esta semana pelo eMarketer. Segundo os RPs da empresa, o eGlobal Report é o mais abrangente estudo sobre a população da Web jamais publicado –o que talvez seja verdade.

A pesquisa diz que só em 99 mais de 35 milhões de pessoas se uniram à população online, que deve chegar a algo em torno de 350 milhões até 2003. O eGlobal Report traz uma série de dados curiosos e outros tantos importantes para compreender a extensão da expansão da rede. Pela primeira vez na história, diz a pesquisa, os EUA deixaram de ser os maiores colaboradores na população da Web, embora continuem os primeiros em faturamento em e-commerce e mantenham seu domínio cultural através da língua: 75% dos sites ainda seriam em inglês.

Mas o crescimento de outras regiões indica que a tendência de médio prazo é o surgimento de maior número de sites em línguas latinas –o espanhol começará a ser uma aparição cada vez mais constante em seu browser. Isso deriva tanto da expansão da Web na Europa quanto, e principalmente, na América Latina. Aqui, no subcontinente, o eGlobal Report assegura que somos 4,1 milhões em 99, saltando para 26,6 milhões em 3 anos.

Mas os dados do relatório sobre a América Latina parecem subdimensionados. A Argentina vem comemorando nos últimos meses ter alcançado 1 milhão de internautas, e aqui no Brasil não se fala em menos de 2,5 milhões. Se estes números são corretos, pelas contas da eMarketer sobrariam 600 mil vagas para todo o restante dos latino-americanos, o que é muito pouco. Basta lembrar de México e Chile para perceber que algo está errado: ou os números da pesquisa ou as estimativas dos mercosulianos.

Seja como for, o grande interesse em levantamentos como este está em seu caráter globalizado, que permite um overview da rede como um todo. E, ao fazê-lo, dá chance aos internetas de se colocarem em posição mais humilde frente aos não-plugados. Por mais que cresça a grande nação virtual sem fronteiras, os netzens são uma migalha da população mundial, pouco mais de 2% dos quase 6 bilhões de humanos. Mas, justiça seja feita, somos poucos mas ruidosos: no grande shopping-center que é a Internet, gasta-se US$ 98 bilhões por ano, total que a bola de cristal da eMarkerter promete será superior a US$ 1,2 trilhão em 2003.

O bar da esquina - Sim, se gasta muito na Web. Mas a rede, ao mesmo tempo em que permite a minúsculas firmas se darem ares globais, não dá a mínima condição a que vendam de fato seus produtos virtualmente. A história de que o e-commerce está pronto a transformar o Bar do Seu Arlindo, ali na esquina, em um fornecedor global de sanduíches é a maior balela da Internet. Seu Arlindo não vai exportar serviços ou produtos mesmo que compre uma das fabulosas soluções completas para comércio eletrônico para “pequenos negócios” por seus US$ 10 mil ou até um pouco menos. A razão é simples: sem muito investimento em marketing o Arlindo’s Bar não vende mais que um ou dois sanduíches néticos por dia. E, sem volume de vendas, as operadoras de cartões de crédito ou similares simplesmente não se interessam por ele. Então seu Arlindo pode até montar uma fabulosa máquina global de fazer e-money, mas daí a fazer dinheiro vai uma distância e tanto. Essa é a suprema ironia nética: seu Arlindo pode entrar no jogo, mas só ganha alguma coisa se tiver muito dinheiro para investir.

O horror, o horror - A 7ª Convenção de hackers Def Con, em Las Vegas, está tirando o sono de agências governamentais e do pessoal de segurança de redes nos EUA. A principal promessa dos hackers é tornar público o código-fonte do Back Orifice 2000, mais conhecido por BO2K. Trata-se de um vírus para Windows NT e 9x que, dizem, dá a seu dono controle total sobre máquinas infectadas. Verdade ou mentira, o fato é que a distribuição pública do código pode iniciar uma nova série de epidemias néticas, para desespero de usuários e felicidade dos vendedores de antivírus.

Falando em vírus, a e-newsletter Região OnLine diz ter sido localizado um destes seres virtuais afetando celulares digitais. O germe infectaria o aparelho se atendida ligação com a mensagem Unavailable ou Indisponível no identificador de chamada.

Updates - Uma semana cheia de novidades para usuários de Windows 98. A Microsoft está oferecendo o download de um pacote de atualizações (o Update 4.10.2000), que inclui novos serviços de segurança e redes, e o Win 98 Service Pack 1. Para usuários registrados, naturalmente.

Os Links

eMarketer: http://www.emarketer.com
Microsoft: http://www.microsoft.com